domingo, novembro 27, 2005

“Ferro 3/Bin-jip” (2005), Kim Ki-duk



Um amor (in)visível


“Ferro 3/Bin-jip” não é uma história de amor convencional. É antes um olhar terno e mágico sobre o amor que existe entre dois seres que à partida são completamente estranhos.
Mais um belíssimo filme que nos chega de terras orientais.

Tae-Suk (Jae Hee) é um jovem que distribui panfletos de porta em porta e que aproveita o facto dos residentes não estarem em casa para aí ficar a viver momentaneamente. Mas Tae-Suk não é um ladrão, muito pelo contrário: o jovem arruma a casa, lava a roupa e arranja qualquer objecto que se encontre estragado.
Numa dessas visitas a casas de estranho, encontra uma mulher, Sun-hwa (Lee Seung-yeon), que é mal tratada pelo marido e que no seu olhar sofredor pede a Tae-Suk que a salve.
Os dois apaixonam-se e começam a (re)fazer as suas vidas em conjunto ao mesmo tempo que o marido de Sun-hwa a procura.

Este é um filme onde o silêncio impera e, por essa mesma razão, a força das imagens fala por si.
A relação destes dois seres que mal se conhecem e que nem sequer falam um com o outro é quase, se não mesmo, fantasmagórica. As suas trocas de olhares, os seus gestos e as suas atitudes são a linguagem que estas duas pessoas criaram para comunicarem uma com a outra. Porque descobriram que é assim, sem palavras, que o seu amor se consegue expressar.
A segunda metade do filme é bastante diferente da primeira pois vemos a transformação que ocorre em Tae-Suk quando este está na prisão. A "desmaterialização" progressiva do seu corpo para poder amar Sun-hwa é das ideias mais românticas que surgiram no cinema nos últimos tempos.

“Ferro 3/Bin-jip” é um filme de uma beleza tocante e sensível, onde cada imagem nos oferece uma contemplação mágica do amor.

* * * *

7 comentários:

H. disse...

Está na minha 'lista' do «a ver». Provavelmente esta semana...

Sunday Morning disse...

também gostei bastante deste filme.

Júlio disse...

Gostei muito do filme. Não te disse q só pelo cartaz valia a pena? ;)
Nunca me entreti tanto num filme em que dizem no máximo 3 palavras.
Amt*

H. disse...

vi hoje... é de facto belíssimo e a tua análise está mto boa =)

Joana C. disse...

lost in space: obrigada. é um belo filme realmente :)

carlos paulo disse...

Em três palavras: Lindo; lindo; lindo.

Anónimo disse...

Best regards from NY! » »