terça-feira, setembro 20, 2005

“Odyssey” (2005), Fischerspooner



Odisseia electrónica

Decorria o ano de 1998 quando o músico Warren Fischer e o actor de teatro experimental Casey Spooner se juntaram para criar uma banda em Nova Iorque.
Com os seus dois apelidos, a banda ganhou um nome: Fischerspooner.
Concentrados em fazer música e concertos com um conceito diferente (que alia multimédia e artes visuais, guarda-roupa original e cenas de dança), a banda lançou este ano o seu segundo trabalho, “Odyssey”, no qual colaboram nomes como Linda Perry e o produtor francês Mirwais (conhecido por trabalhar com Madonna desde 2000).

Os dois membros da banda consideram este álbum “orgânico e rock”, não deixando de parte as suas raízes da música electrónica e de dança. É antes uma fusão de estilos que se juntam para criar melodias bem vivas e cativantes.
“Odyssey”, apesar das batidas electrónicas e do ambiente festivo da sonoridade, é um disco para se ouvir e não apenas para dançar.

“Let it go”, “Cloud”, “Never win” (com nítida inspiração nos Kraftwerk), “A kick in the teeth”, “Everything to gain”e “We need a war” são as melhores músicas do álbum, ou seja, metade do cd é bom, muito bom mesmo. São músicas distintas umas das outras mas estão todas excelentemente bem construídas e apelativas aos nossos ouvidos.
A partir da sexta música “Odyssey” quebra o ritmo e interesse. Tal como tantos outros álbuns, é a partir da segunda metade que o disco começa a ser entediante e monótono. O que é uma pena já que as primeiras músicas faziam prever um excitante regresso dos Fischerspooner.


7/10

7 comentários:

Anónimo disse...

When I surf, I look for interesting blogs. Yours is nice!
Keep up the good work!

I have a auto insurance quote site. It pretty much covers auto insurance quote related

stuff.

Come and check it out when you get time :-)

Julio disse...

Sao excelentes, é tudo p q tenho a dizer.Critica util joaninha, fiquei a saber mais coisas ehe. bjs

julio disse...

p.s.- amo-te

Joana C. disse...

são excelentes em metade do álbum...depois parece que ficaram sem inspiração,lol.
amot*

Spaceboy disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Spaceboy disse...

Concordo contigo, metade do disco é muito bom mesmo (o single "Never Win" tem sido das músicas que mais ouvi nos últimos tempos), as a outra metade deixa um pouco a desejar...no entanto tive pena de eles terem falhado o sudoeste, gostava de saber como é que são ao vivo.

Anónimo disse...

best regards, nice info
» »