domingo, abril 02, 2006

“V for Vendetta” (2006), James McTeigue



Remember, remember, the fifth of November, The gunpowder treason and plot. I know of no reason why the gunpowder treason should ever be forgot.

Baseado na graphic novel com o mesmo nome, “V for Vendetta” retrata uma Grã-Bretanha futurista, com um governo totalitário a lembrar os tempos do nazismo.
V (Hugo Weaving) é um homem que pretende acabar com a opressão e ditadura do seu país e enceta os seus compatriotas a participarem numa revolução.
Este visionário político usa uma máscara com a face de Guy Fawkes, o homem que no dia 5 de Novembro de 1605 pretendeu explodir com o Parlamento inglês.
Inesperadamente, V ganha uma cúmplice: Evey (Natalie Portman) uma jovem que ao conhecer este misterioso homem, vai conhecer-se a si mesma.

Com um ambiente futurista q.b (digo q.b pois é um futuro bastante próximo, onde não há robots nem coisas que tais), “V for Vendetta” alerta-nos para uma situação que pode muito bem vir a repetir-se: a subida ao poder de governantes fascistas que pretendem uniformizar as sociedades. Este conceito lembra (e muito) o livro de Aldous Huxley, Admirável Mundo Novo.

Polémico (será V um terrorista?) e incómodo, “V for Vendetta” é um filme que levanta inúmeras questões sobre o nosso papel no mundo. Devemos ficar passivos à espera que alguns resolvam as coisas ou, tal como V, devemos lutar por um mundo mais justo e livre, mesmo que para isso tenhamos que cometer actos extremistas? Cabe a cada um reflectir sobre este e muitos outros assuntos.

Natalie Portman é muito convincente no papel de Evey, mostrando mais uma vez que é uma jovem actriz para ser levada a sério e com grandes capacidades dramáticas.
Hugo Weaving, apesar de nunca mostrar a cara, também tem um desempenho bastante positivo, repleto de falas poéticas.

* * *

9 comentários:

Júlio disse...

Gostei muito do filme. E com a tua critica ainda mais. Levantas algumas questões interessantes focadas pelo filme que mais tarde teremos q falar nelas ;)
Bjs***até jáa

Joana C. disse...

Ainda bem que gostaste do que escrevi ;) Falaremos dessas questões, pois claro***

H. disse...

Gostei imenso, mas dos actores destacaria Stephen Rea, secundário 5 estrelas :)
Entertenimento de gde qualidade, a ñ perder!

João D. disse...

A ver se o vejo. Na próxima sexta por exemplo. De qualquer forma deve ter igualmene uma enorme temática do 1984 do orwell. E o facto do john hurt ser o ditador, outrora winston, o protagonista do filme 1984(precisamente o de 1984), não é ao acaso.

gonn1000 disse...

Gostei, é bem melhor do que as fracas sequelas de "Matrix".

180min disse...

consegue suplantar qualquer sequela e o próprio matrix.

Joana C. disse...

Eu não sou grande fã da trilogia Matrix (para dizer de maneira simpática que odeio os filmes, lol) por isso este "V for Vendetta" é sem dúvida muito melhor.

S0LO disse...

Eu cá adorei :)!

Cumprimentos

João D. disse...

O primeiro matrix é um enorme clássico. De qualquer forma, o melhor deste filme é a humanização do terrorista. Ver o V com um avental cor-de-rosa foi algo de fenomenal...em relação à mensagem do filme ela surge muito bem explícita, penso nem ser muito necessário falar sobre isso. Gera-se o medo, imposto por quem está ou quer o poder, diz-se que tudo se vai resolver por bem da segurança de todos, e começam os abusos.

enfim, o filme não é nada de especial, e é longo demais. Mas é puro entretenimento, e faz-nos pebsar. Um óptimo blockbuster. 3 estrelas acho que foram bem atribuídas.