quinta-feira, novembro 16, 2006

“Paris, Je t´Aime” (2006), vários realizadores



Em 1965 seis realizadores da Nouvelle Vague , entre eles Godard e Truffaut, assinaram um filme conjunto sobre Paris com o nome “Paris visto por…”.
Os responsáveis pelo projecto “Paris, Je t´Aime”, indo buscar claramente inspiração ao filme dos anos sessenta, pediram a dezoito realizadores de todo o mundo (originalmente eram para ser vinte) para filmarem uma curta-metragem sobre um bairro parisiense.
A cidade das luzes é assim filmada com diferentes pontos de vista e serve de cenário a pequenas histórias de amor, terror, solidão, etc. É esta diversidade de estilos que torna este conjunto de pequenos filmes tão agradável de visualizar.

Como era de prever, há curtas-metragens bem mais interessantes e melhor estruturadas do que outras. Dentro da categoria de verdadeiras pérolas cinematográficas encontramos a curta de Joel e Ethan Coen, com Steve Buscemi numa interpretação genial como turista alheio e estranho aos costumes locais na estação de metro das Tulherias; a de Isabel Coixet que filma a (re)descoberta do amor por parte de um casal à beira do divórcio; a de Tom Tykwer, com a sempre agradável Natalie Portman numa curta de ritmo aceleradíssimo e com sabor a filme indie em torno de duas personagens cativantes; a de Alfonso Cuarón, com Nick Nolte e Ludovine Saigner a darem-nos um final surpreendentemente inesperado e cómico; e a de Alexander Payne, autor de “Sideways”, que retrata a viagem solitária de uma americana de meia-idade a Paris, curta-metragem profundamente comovente e enternecedora.

Além destes pequenos sketches , “Paris Je t´Aime” é ainda constituído por pequenas obras de Gus Van Sant, Walter Salles, Wes Craven, Gérard Depardieu e Fréderic Auburtin, entre outros, e com interpretações de alguns nomes bem conhecidos como Fanny Ardant, Juliette Binoche, Willem Dafoe, Maggie Gyllenhaal, Marianne Faithfull, Elijah Wood, Bob Hoskins e Gena Rowlands.

Com um rol de actores e realizadores tão conceituados vale a pena ir ver este conjunto de filmes onde Paris, a eterna cidade do amor e do cinema, se torna também uma personagem com vida.

* * *

5 comentários:

wasted blues disse...

Desconfio deste tipo de projectos, principalmente quando os números falam por si. 20 realizadores? O resultado só pode ser, à partida, desequilibrado.

Joana C. disse...

Wasted blues: Como é óbvio há filmes bem melhores do que outros mas acho que em geral estão bons (talvez haja uns três ou quatro mesmo maus).

Hugo Alves disse...

Confesso que depois de ter visto os dois "Paris vu par..." este "Paris je t'aime" não foi capaz de me convencer. MOtivo: os "Paris vu par..." era compostos por 6 filmes de 15 minutos (todos bons ou muito bons por sinal)

Júlio Viana disse...

Epah, achei muit interessante! Não todos mas a maior parte. Logo o primeiro ficou-me na cabeça, pela proximação que sinto! No geral foi muito bem conseguido, apenas dois ou três não me agradaram tanto. Também isto secalhar explica-se pelo gosto pela cidade, eheh.

Vejam o outro francês q se passa em Paris também, embora não se mostre tanto da cidade como aqui.

magarça disse...

De todos os filmes só não gostei mesmo nada de um, aquele da cabeleireira chinesa. Mas no meio de alguns que não aquecem nem arrefecem, há algumas pérolas, que bem apontaste.