terça-feira, outubro 24, 2006

"Little Miss Sunshine” (2006), Jonathan Dayton/Valerie Faris



Oh my God, I'm getting pulled over. Everyone, just... pretend to be normal.

A família Hoover é, aparentemente, uma família normal. Mas logo numa primeira abordagem ficamos a saber que esta família é bastante peculiar e vive em constantes fricções. O patriarca (Greg Kinnear) ganha a vida a fazer palestras sobre como ser um vencedor na vida, o avô (Alan Arkin) consume drogas e é o mais irresponsável do clã, o tio (Steve Carrel) é um homossexual que além de ter falhado na carreira, falhou também no seu suicídio, Dwayne (Paul Dano) é o irmão que fez um voto de silêncio até conseguir entrar para a Força Aérea e a mãe (Toni Collete) é quem tentar pôr uma certa ordem na casa e na família.
Falta-nos a pequena Olive (Abigail Breslin), que é a personagem por onde toda a história do filme gira em torno. Olive tem o sonho de vir a ser uma Miss e, com a ajuda do avô e da restante família, viaja até à Califórnia para participar no concurso Little Miss Sunshine.

A viagem que os Hoover fazem na sua carrinha Volkswagen, não só vai tornar o sonho de Olive numa realidade, como também vai servir para a própria família se conhecer.
É durante a viagem que estas personagens disfuncionais e excêntricas, cada uma com o seu travo individual de loucura, vão percebendo com quem realmente vivem e quais as fragilidades que as rodeiam como família.

“Miss Little Sunshine”, para além de ser uma divertidíssima comédia saída do cinema independente norte-americano, tem ainda umas agradáveis pitadas de sátira social e drama.
O elenco não podia ter sido melhor escolhido, com especial destaque para a pequena Olive.

* * * *

8 comentários:

Júlio disse...

Eiiii, grande filme, é mt bom! Dos melhores q já vi de comédia! Vale a pena!
A frase q destacaste é de uma cena espectacular :D

Pedro Duarte disse...

Eu não classificava este filme como comédia. Vejo um filme de uma grande dimensão humana, condimentado com o lado cómico.

Classifiquei com 5 estrelas. O momento de consolo de Olive com Dwayne fez-me dar a estrela q faltava para chegar às 5. :) Um momento simplesmente genial, q mostra uma maneira por vezes tão esquecida de comunicar.

E a vida é como a carrinha ... sempre a andar, sem parar.

Pedro Duarte disse...

(ja estamos Novembro... vamos a ver se este será o meu filme do ano :) )

Pedro Duarte disse...

ontem nao m apercebi da foto que forma o logo do teu blog. Grande filme, com um final fora de série.

Antes deste filme, nunca gostei das actuações de Bill Murray :)

Joana C. disse...

Pedro: é mais uma comédia dramática do que simplesmente uma comédia. Também gostei imenso, é provavel que conste na minha lista dos favoritos do ano :)

A imagem que tenho no blog é dum dos mais belos filmes de sempre!

wasted blues disse...

Já está entre os meus preferidos de 2006, mas ainda falta muito cinema até Dezembro ;)

Mariana disse...

guria, lindo filme. tua crítica me ajudou a tomar a decisão de assisti-lo.
teu blog inteiro está muito interessante; as críticas não estão impregnadas de alternativice tampouco de hollywoodice, apenas do teu gosto.
um abração duma brasileira =)

Beatriz disse...

Melhor filme que eu já vi. Sério mesmo, nunca vi nada igual, não é Hollywoodiano, expressões bem naturais, grandes atores... Não é exatamente "comédia", é um genero de Comédia Dramática... Bom, recomendo para todos! Um beijo ^^