domingo, março 12, 2006

“Prime” (2006), Ben Younger



You let me talk to you about his penis?

Rafi (Uma Thurman) é uma mulher nova-iorquina de 37 anos, bem sucedida mas que está a passar por uma fase difícil a nível amoroso: o divórcio.
Conta com a sua terapeuta para lhe aliviar as dores e servir de confidente agora que arranjou um novo namorado muito mais novo. Esta incentiva-a a continuar com a tal relação e acaba por saber todos os pormenores íntimos da mesma.
Os problemas surgem quando Lisa (Meryl Streep), a sua terapeuta, descobre que a nova paixão de Rafi é o seu filho de 23 anos.

A graça deste filme resume-se basicamente à interpretação da fantástica Meryl Streep, que constrói na sua terapeuta/mãe-galinha/judia convicta uma personagem bastante viva, divertida e amargurada pelo desgosto de ver o seu filho a namorar com uma divorciada muito mais velha que é, por acaso, sua paciente.
Uma Thurman também está muito bem e consegue criar com Meryl Streep uma química convincente e muito agradável.

Este é daqueles casos que mais vale não ver o trailer do filme porque tal acaba logo com qualquer surpresa que possa surgir.Em “Prime”, vamos com a expectativa de encontrar uma comédia bastante simpática e competente mas depois percebemos que o trailer, além de ter exposto o interesse principal do filme, tem muito mais piada que este.

* *

7 comentários:

Júlio disse...

Exactamente. Não vejam o trailer! Não gostam q ninguém vos conte os filmes pois não? É isso. Perde logo a piada toda. E o filme também não é nada por aí além. Vê-se.

p.s. quero essa crítica à exposição d'hj!:P

S0LO disse...

Ainda bem que ainda não vi o trailer. Pelos vistos é melhor não ver :P lol.

Cumprimentos =)

tatiana disse...

Esperava mais deste filme. Não teve tanta piada como eu pensava que iria ter...

H. disse...

Não ando com muito tempo e infelizmente já vi o trailer 2 x's em idas ao cinema... Talvez ainda veja mas ñ faço questão...
Apesar da boa surpresa de Elizabethtown, as últimas comédias românticas que vi no cinema eram perfeitos clichés...

Sílvia S. disse...

Desculpem a afirmação muito pouco cinéfila de se fazer, mas ver comédias romanticas no cinema é desperdício de dinheiro.
O cliché é rei em textos que até são engraçados, mas não mais que isso. Passado um mês, se tanto, ninguém se lembra da tal piadazita engraçadita que o fez rir - um pouco por compaixão de si mesmo (já que paguei para ver isto, mais vale que finjir que me estou a divertir :P).

Anónimo disse...

Looking for information and found it at this great site...
Amateur free upskirts los angeles fitness centers Japanese upskirt subway cheap auto insurance Austin weight loss clinic david duval pilates photos C coupeinfiniti coupeinfiniti coupeinfiniti

Anónimo disse...

You have an outstanding good and well structured site. I enjoyed browsing through it
» »