sexta-feira, dezembro 02, 2005

“Proof” (2005), Jonh Madden



I didn't find it. I wrote it.

Catherine (Gwyneth Paltrow) é uma jovem estudante de matemática que por causa da doença do seu pai Robert (Anthony Hopkins), um génio que começa a enlouquecer, tem que abandonar os estudos.
Após a morte do pai, a jovem começa a interrogar-se a si mesma se terá herdado do pai a genialidade ou a loucura. Ou terá herdado ambas as coisas?
Enquanto Catherine tenta descobrir a herança paterna, vê-se confrontada com a irmã que em tudo difere dela e com Hal (Jake Gyllenhaal), um jovem matemático e ex-aluno de Robert.

“Proof” é um filme razoável em todos os aspectos. As interpretações nunca passam de medianas (excluindo a interpretação bastante eficaz e realista de Gwyneth Paltrow) e as personagens secundárias parecem ser meros bonecos que nada acrescentam à narrativa do filme.
Também aqui encontramos diversos lugares comuns, tão típicos neste género de filmes: os génios são todos loucos e vivem no seio de uma família disfuncional.

Contudo, “Proof” não desilude por completo e consegue mesmo ter muitas cenas de grande intensidade dramática, graças à pujança de Gwyneth Paltrow, como já referi.

* *

7 comentários:

Júlio disse...

Nada d'especial. Não sei como conseguiste falar tanto sobre um filme que não tem nada pra contar!
Só não concordo com o valor que dás à Mrs.Paltrow porque acho que, assim como os outros, tem um desempenho normal.
E, como alguém disse, porque é q a única personagem "normal", com uma vida igual às nossas, é tratada de forma negativa e redutora?
Enfim, viu-se.
E eu amo-te.

Júlio disse...

(a única personagem normal é a irma dela)

Joana C. disse...

Júlio: o filme não é nada de especial mas gostei bastante da interpretação da Mrs.Paltrow. Acho que se não fosse ela o filme teria ainda menos interesse.
E isso da personagem da irmã dela é bem verdade.
eu tb :D

H. disse...

bem.. eu ñ concordo mto, mas são pareceres ;)
achei o filme bom (bom, ñ mto bom, mas francamente bom). todas as interpretações dos 4 actores protagonistas são a meu ver optimas. desde a Gwyneth Paltrow ao Jake Gyllenhaal passando por uma Hope Davis fabulosa. E Anthony Hopkins, sempre bem.
Apesar de ñ evitar alguns clichés, é um filme bem construído, conseguindo prender o espectador. Esse momento em que ela confessa que escreveu foi uma enorme surpresa qdo vi o filme.
Enfim... gostei :)

r.b.S disse...

Estava por ai a navegar no meio de tantos blogs que acabei por encontar o teu. Gostei. continua!
Quando poderes passa pelo meu blog: http://rbs1.blogspot.com

já acrescentei o teu link no meu blog. Espero que faças o mesmo no teu e ponhas o meu link(caso gostes, claro!)
abraço

gonn1000 disse...

É um bom filme, mesmo não sendo indispensável. E pelo menos é melhor do que "A Paixão de Shakespeare".

Joana C. disse...

r.b.s: obrigada pela visita. já visitei também o teu blog e gostei ;)
aparece mais vezes.

Gonn1000: eu não gostei nada do "A Paixão de Shakespeare" por isso não é muito difícil este ser melhor,lol.